O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado à ABHR, VIVARIUM e ABREM. Registrado no CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br

sábado, 31 de janeiro de 2015

SEXUALIDADE E MITOS NÓRDICOS SERÁ TEMA DE CURSO NA UNESP





Odin e Gunnlod, arte contemporânea anônima.


Um tema cada vez mais presente nos estudos nórdicos é a questão da sexualidade presente na mitologia, especialmente as aventuras amorosas dos deuses e as gigantas (como Odin e Gunnlod e Freyr e Gerd). Com a finalidade de introduzir essa e outras questões culturais na Escandinávia Pré-cristã, será ministrado o mini-curso Identidades e Sexualidades da Era Viking e Mitologia Nórdica, pelo prof. Dr. Johnni Langer, na cidade de Assis, como parte das atividades do VI CIEAM( Ciclo Internacional de Estudos Antigos e Medievais), promovido pela UNESP. O evento ocorrerá de 15 a 18 de junho de 2015 e as inscrições de ouvintes podem ser realizadas aqui. (até 16 de junho).


Identidades e Sexualidades da Era Viking e Mitologia Nórdica
Prof. Dr. Johnni Langer (UFPB/NEVE)

Resumo: O tema da sexualidade na Escandinávia da Era Viking tem recebido ampla divulgação midiática por meio do sucesso da série televisiva Vikings do History Channel. O propósito básico deste curso é fornecer elementos analíticos para o estudo das práticas sexuais tanto no mundo nórdico quanto da Europa Setentrional na Alta Idade Média. Nossas principais fontes primárias são as obras de Saxo Grammaticus, Snorri Sturlusson e as inúmeras sagas islandesas. Também analisaremos a sexualidade escandinava presente nos mitos, preservados essencialmente na Edda Prosaica e Edda Poética, ambos datadas no século XIII. Para a Era Viking, utilizaremos inscrições rúnicas e imagens disponíveis em monumentos pintados da ilha de Gotland. Como principal metodologia utilizaremos as pesquisas de Judith Jesch, Carol Clover, Gro Steinsland, Dorian Knight entre outros acadêmicos.



Conteúdo programático:
1.1 A sexualidade na Escandinávia da Era Viking
1.2 A hierogamia I: o poema Skírnismál
1.3 A hierogamia II: o poema Hávamál
 

Bibliografia:
Clover, Carol J. Regardless of Sex: Men, Women, and Power in Early Northern Europe, Studying Medieval Women. ed. Nancy F. Partner. Cambridge: Medieval Academy of America. 1993. pp. 61-85.

GUELPA, Patrick. La saga de Gunnlöd, roman mythologique? Germanica 10, 1992, pp. 2-10.
Jacobsen, Grethe. Sexual Irregularities in Medieval Scandinavia. In: Sexual Practices and the Medieval Church. eds. Vern L. Bullough and James Brundage. Buffalo: Prometheus Books. 1982. 72-85.
Jochens, Jenny M. The Church and Sexuality in Medieval Iceland. Journal of Medieval History 6 (1980): 377-392.
Jochens, Jenny M. The Illicit Love Visit: An Archaeology of Old Norse Sexuality, JHS 1 (1991): 357-392.
Karras, Ruth M. Concubinage and Slavery in the Viking Age, Scandinavian Studies 62 (1990): 141-162.

KVILHAUG, Maria. The maiden with the mead: a goddess of initiation in norse mythology? Dissertação de Mestrado em História das Religiões, Universidade de Oslo, 2004.
Phelpstead, Carl. Size Matters: Penile problems in saga of Icelanders. Exemplaria 19(3), 2007, pp. 420-437.

STEINSLAND, Gro. Origin myths and rulership. From the Viking age Ruler to the Ruler of Medieval Historiography: Continuity, Transformation and Innovations. In: STEINSLAND, Gro et al. (Orgs.). Ideology and power in the Viking and Middle Ages Scandinavia, Iceland, Ireland, Orkney and the Faeroes. Boston: Leiden, 2011, pp. 15-68.
Williams, Mary W. Social Scandinavia in the Viking Age. 1920; New York: Kraus Reprint Co., 1971.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

NOTÍCIAS ASGARDIANAS RECEBE VERSÃO IMPRESSA


O boletim Notícias Asgardianas (ISSN: 1679-9313) acaba de receber uma versão impressa, publicada pela Editora Idéia de João Pessoa, com 161 páginas. Esta nova versão contempla o dossiê Mito e Literatura, com alguns dos trabalhos apresentados durante o II Colóquio de Estudos Vikings e Escandinavos ocorrido na UFPB em outubro de 2014. O boletim é o mais antigo periódico dedicado aos estudos nórdicos na América Latina e o único em língua portuguesa. Ele começou a ser divulgado inicialmente por meio de anexos em listas de grupos do Yahoo durante o início dos anos 2000. Posteriormente, recebeu um novo formato e passou a ser editado pelo site do Academia.Edu a partir de 2012.
A distribuição dos exemplares impressos será realizada durante eventos acadêmicos da área de História Antiga e Medieval, aos membros do NEVE e aos medievalistas em geral, especialmente os coordenadores de laboratórios e núcleos de pesquisas.

A versão online da edição impressa pode ser acessada aqui.



quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

ST: SEXUALIDADES E IDENTIDADES NA ANTIGUIDADE TARDIA E MEDIEVO


CHAMADA PARA SIMPÓSIO TEMÁTICO: SEXUALIDADES E IDENTIDADES NA ANTIGUIDADE TARDIA E MEDIEVO

VI CIEAM: CICLO INTERNACIONAL DE ESTUDOS ANTIGOS E MEDIEVAIS, UNESP/ASSIS, 15 A 18 DE JUNHO DE 2015.
Coordenação do ST: Dra. Semíramis Corsi Silva (GLEIR/UNESP - Franca) e Ma. Luciana de Campos (UFPB/NEVE)
Inscrições de comunicações até 20 de março, CLIQUE AQUI.


O objetivo desse Simpósio Temático é propor uma discussão sobre Identidade e Sexualidade na Antiguidade Tardia e no Medievo utilizando diversos tipos de fontes: literárias, históricas, iconográficas, filosóficas, etc.
De acordo com Zygmunt Bauman (Identidade, 2005, p. 25), os estudos sobre identidade, ora renegados ao campo da meditação filosófica, agora se mostram como o “papo do momento”, fruto dos processos de globalização e dos contatos entre diversos grupos e culturas na atualidade. Como identidade, estamos compreendendo a representação de si, ou de um grupo, enquanto pertencente a um conjunto de pessoas com valores e características, étnicas e/ou culturais, compartilhadas. Como nos mostra Edward Said (Orientalismo), a construção das identidades sempre perpassa pela visão do eu/nós em oposição ao outro ou aos outros. Assim sendo, as construções das identidades devem ser percebidas em seus aspectos relacionais, sendo que um mesmo indivíduo ou grupo pode manter múltiplas identidades. O estudo das construções identitárias na Antiguidade Tardia e na Idade Média, ao mesmo tempo em que se mostra atual em termos de objeto de estudo, proporciona um desafio aos historiadores e a possibilidade de reflexões que buscam contrastes em relação ao nosso presente.
Da mesma forma que o estudo sobre as identidades, o estudo sobre sexualidade, tanto na Antiguidade Tardia como no Medievo, tem ganhado visibilidade na historiografia das últimas décadas tornando-se, portanto, uma discussão necessária para uma maior compreensão dos papéis femininos, masculinos e homoafetivos, bem como sobre as relações sociais: o casamento, o divórcio e o controle social que permeia todas essas relações nesses dois contextos e nas diversas sociedades que constituíram o que conhecemos hoje como Antiguidade Tardia e Idade Média. O assunto, como nos aponta Philippe Ariès e e André Béjin (Sexualidades Ocidentais), está distante de ser esgotado e requer novas abordagens, proporcionando assim uma maior compreensão não só das práticas e representações sexuais dos homens e mulheres da Antiguidade Tardia e do Medievo como amplas reflexões sobre a mesma temática em nossa contemporaneidade.
Palavras –Chaves: Estudos de Identidade/Estudos de Sexualidade/ Antiguidade Tardia /Medievo / Novas abordagens.


segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

MEMBRO DO NEVE CONCLUI DOUTORADO NA USP



O historiador André Szczawlinska Muceniecks (STBNET) concluiu seu doutorado em História Social pela USP (Universidade de São Paulo). A defesa ocorreu em dezembro de 2014, sob orientação da professora Dra. Ana Paula Tavares Magalhães Tacconi. O título da tese: Austrvegr e Gardaríki - (re)significações do leste na Escandinávia tardo-medieval, se refere à presença nórdica no mundo eslavo durante o período medieval, tema da qual André especializou-se durante suas pesquisas.

                       


Esta defesa representa mais um avanço e conquista dos estudos nórdicos no Brasil, ainda muito carente de investigações sobre Escandinávia da Era Viking, e ainda mais, de estudos envolvendo a área eslava e báltica.

Os artigos de André Muceniecks podem ser acessados neste link.




domingo, 4 de janeiro de 2015

BLOG DO NEVE ATINGE 50.000 ACESSOS!



Criado em 2012, o blog do grupo NEVE consegue atingir a marca dos 50.000 acessos, um grande número levando em conta que se trata de um tema acadêmico ainda insipiente e pouco estudado no Brasil - a Escandinávia Medieval.
Agradecemos a todos os membros e colaboradores por estes anos de labuta!


quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

A ASTRONOMIA NÓRDICA NA ERA VIKING



Desde o século XIX vários acadêmicos tentam reconstituir o conhecimento astronômico da Escandinávia da Era Viking, antes das influências classicistas que penetraram com a cristianização. De um lado, temos os estudos de orientação e navegação, utilizando técnicas de reconstituição por meio da Arqueologia náutica, quanto os de Arqueoastronomia e Etnoastronomia, com diversos métodos de pesquisa, visando a recuperação de mitos celestes e como se relacionavam com a cosmologia e a visão de mundo. A seguir, elencamos alguns estudos sobre o assunto. 

Em português:


- Constelações e mitos celestes na Era Viking, Roda da Fortuna 1(4), 2015.

- Cometas, eclipses e Ragnarok: uma interpretação astronômica da escatologia nórdica pré-cristã. Revista Mundo Antigo 4, 2013.


- O zodíaco viking: reflexões sobre Etnoastronomia e mitologia escandinava. História, imagem e narrativas 16, 2013.


- Eram os vikings astrônomos? Uma revisão crítica dos mapas celestes da Etnoastronomia Escandinava, Anais do X Encontro Internacional de Estudos Medievais, 2013. pp. 27-35.



- O céu dos vikings: uma interpretação etnoastronômica da pedra rúnica de Eckelbo (Gs 19). Domínios da Imagem 6, 2013.


Em inglês:

- A systematic re-evaluation of the sources of Old Norse Astronomy, Cosmos, 2014.


Hymiskvida and Gylfaginning 48: is Thor´s meeting with Midgardsorm an Astral Story? In: Koiva, M. & Pustylnik, L. V. (Eds). Cosmic Catastrophies: A Collection of Articles. (pp. 175–178). Tartu, 2005.




Em islandês:

Goðsögur Snorra Eddu: Lýsing á raunheimi með aðferðum sjónhverfingarinnar. In: JÓHANNESSON, Gunnar & BJÖRNSDÓTTIR, Helga (Eds). Rannsóknir í félagsvísindum X. Reykjavík: Félagsvísindastofnun Háskóla Íslands, 2009, pp. 851-861.


Vídeos no youtube:

Some astral aspects of the Eddas. Documentário em três partes, narrado em inglês, 30 minutos:







Broche com possível representação de Yggdrasill (a Via Láctea?), Suécia, século 5 d. C.