O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado à ABHR (Associação Brasileira de História das Religiões). Registrado no CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br

sábado, 30 de janeiro de 2016

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

NEVE FILIA-SE À ABHR

 


O grupo NEVE acaba de se filiar à ABHR, associação Brasileira de História das Religiões, uma das mais importantes instituições brasileiras de estudos acadêmicos sobre religião. É mais um passo importante na divulgação da Escandinavística brasileira, ampliando ainda mais as possibilidades de atuação dos pesquisadores de estudos nórdicos, especialmente os vinculados a mitologia e religiosidade.

Segue matéria sobre vinculação do NEVE no blog da ABHR:






segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

BLOG DO NEVE ULTRAPASSA CEM MIL ACESSOS


O blog do Núcleo de Estudos Vikings e Escandinavos acaba de ultrapassar a marca dos cem mil acessos. Criado em11 de outubro de 2012, o blog atualmente é o espaço eletrônico de um grupo acadêmico com maior quantidade de visualizações no Brasil.

 

sábado, 2 de janeiro de 2016

ARTIGO ANALISA A GEOGRAFIA E CARTOGRAFIA NÓRDICA MEDIEVAL




As concepções geográficas e cartográficas da Escandinávia Medieval são o tema do artigo "A ideia de Leste nas fontes escandinavas: um estudo de conceituação histórico-geográfica", de André Szczawlinska Muceniecks (UFOP), membro do NEVE. 
O artigo faz parte do dossiê Leituras da Escandinávia Medieval da revista Signum 16(3), 2015, organizado por Lukas Gabriel Grzybowski (UEL).
No estudo, Muceniecks realiza uma investigação a respeito das concepções geográficas e históricas relacionadas ao conceito de leste nas fontes medievais, através de fontes literárias e cartográficas.

Para consultar o artigo, clique aqui.