O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado à ABHR, VIVARIUM e ABREM. Registrado no CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Os melhores filmes sobre vikings segundo o NEVE



Os vikings fazem parte da história do cinema desde o seu início, ocupando atenção de Hollywood quanto da Europa. Realizar uma lista de melhores filmes são é uma tarefa muito fácil, devido à grande quantidade de produções. Inquirindo os membros do NEVE, obtivemos listagens que incluem não apenas produções reconstituindo a Era Viking, mas também de períodos posteriores e mesmo do final do medievo na Escandinávia, além de outras que mesclam ficção científica e fantasia. O resultado muitas vezes é bem pessoal. Os comentários a seguir foram realizados pelo professor Johnni Langer e as listas pessoais seguem posteriormente, divididas por cada membro.

 


1.      O 13º. Guerreiro

(The 13th Warrior), produção norte-americana de 1999, dirigido por John McTiernan, baseado no romance Os devoradores de mortos, de Michael Crichton.

Sinopse: Um aventureiro árabe, ao fugir de problemas em sua cidade, envolve-se numa aventura no mundo nórdico da Era Viking, confrontando seres fantásticos chamados de Wendols.

Comentário: O filme funde elementos históricos com fantásticos, assim como o livro de Crichton, que é uma mistura do relato árabe de Ibn Fadlan com o épico anglo-saxão Beowulf. Apesar de apresentar diversos erros de reconstituição histórica, nos equipamentos bélicos, na sociedade, vestimentas, habitações, etc, o filme foi o mais votado pelos escandinavistas pelo fato de ter uma narrativa envolvente, uma ação vigorosa e uma atuação memorável de seus atores, muitos de origem nórdica (Dennis Storhøi, Sven Wollter, Turid Balke, Maria Bonnevie, entre outros). Particularmente, o filme estreitou no Brasil durante o início das novas pesquisas acadêmicas sobre Escandinávia (em 1999), o que confere também um apreço especial a ele pelos pesquisadores.

 

 

2.      Vikings, os conquistadores

(The vikings), produção norte-americana de 1958, dirigido por Richard Fleischer.

Sinopse: Dois irmãos de origem escandinava, separados no nascimento, disputam o amor pela mesma mulher – uma princesa inglesa, iniciando uma disputa que torna-se o clímax da narrativa.

Comentário: o mais famoso e importante filme com temática nórdica da história do cinema. Influenciou diretamente a moda viking cinematográfica até os anos 1970, mas ainda tendo influências estéticas mesmo em nossos dias. Faz parte da onda épica dos anos 1950, tendo a frente do elenco nomes importantes deste estilo, como Kirk Douglas – memorável no papel de Einar, assim como o ator Ernest Bornigne no papel de Ragnar – popularizando a imagem irreverente e aventureira do viking no imaginário contemporâneo. Apesar de ter auxiliado a desconstrução de diversos estereótipos sobre os escandinavos medievais – como a ausência de elmos chifrudos e a barbárie selvagem, além de uma das primeiras produções que reconstituem as vilas e as embarcações da Escandinávia (todos com assessoria de historiadores nativos desta região), o filme também contém diversos problemas historiográficos e outros erros de interpretação do passado (como o uso de bússolas magnéticas; a falta de calças em alguns personagens masculinos; a mistura de tempos históricos, como a mescla do período feudal e castelos com Alta Idade Média, etc). Ainda assim, possui cenas memoráveis e uma narrativa empolgante, típicas do cinema clássico.

 


3.      Os legendários vikings

(The long ships), produção norte-americana de 1964, dirigido por Jack Cardiff. Baseado no famoso romance Röde Orm escrito por Frank G. Bengtsson em 1941, mas influenciado esteticamente por Vikings, os conquistadores.

Sinopse: Um jovem líder viking envolve-se na busca por um lendário sino de ouro, do mesmo modo que um príncipe mouro.

Comentário: O filme é uma das poucas produções que teve como tema o encontro dos nórdicos com as populações islâmicas da África, mas também contém elementos fantasiosos. O ponto mais positivo do filme é a atuação do excepcional ator Sidney Poitier, no papel de Aly Mansuh.

 


4.      As aventuras de Erik o viking

(Erik, the viking), produção norte-americana de 1989, dirigida por Terry Jones, baseado em seu próprio livro homônimo.

Sinopse: Um viking de nome Erik, após assassinar acidentalmente uma mulher, parte em busca dos deuses nórdicos.

Comentário: A mais famosa comédia sobre o tema. Consegue manter o ritmo divertido do início ao final, trazendo diversas paródias e muita irreverência ao tratar especialmente da mitologia e religiosidade nórdica. As cenas em que o sacerdote cristão não vê a mesma realidade que os pagãos (por não acreditar nelas) é um dos pontos fortes do filme.

 


5.      O último rei

(Birkebeinerne), produção norueguesa, 2016, dirigida por Nils Gaup.

Comentário: Excelente produção fílmica norueguesa, reproduz alguns momentos da guerra civil norueguesa após a Era Viking (séculos XII-XIII d.C.). Gaup é especialista em filmes históricos retratando cenas de batalhas nórdicas em neve, como "Fugindo da morte", original: Ofelas, 1987, produção enfocando a região da Lapônia do ano mil. Entre os personagens principais da produção O último rei, está o ator Kristofer Hivju (que interpreta o personagem Tormund Giantsbane, da série Game of Thrones). A principal trama do filme é a fuga de um bebê bastardo (futuro rei Hakon IV), conduzido por dois homens, um tema icônico na cultura norueguesa (em 1869 o pintor Knud Bergslien realizou a famosa pintura "Birkebeinerne på Ski over Fjeldet med Kongsbarnet"). Se as questões políticas e sociais não são tão aprofundadas no filme, a narrativa é muito bem conduzida e as cenas de ação são excelentes. O filme possui reconstituições de batalha muito superiores a outras produções escandinavas reproduzindo o medievo, como a islandesa "O desafio de um guerreiro" (The Viking Sagas, 1995). O reinado de Hakon IV é um dos mais famosos da Noruega medieval (durou quase 50 anos). Sob seu mecenato cultural algumas das grandes produções literárias do medievo nórdico foram produzidas, como a Volsunga saga e a versão norrena de Tristão e Isolda. O título do filme, Birkebeinerne, se refere a um grupo militar-político da Noruega, criado entre os anos 1174 a 1218, originalmente criado contra o rei Magnus V da Noruega.

 


6.      A lenda de Grendel
(Beowulf & Grendel),  produção islandesa/francesa/canadense de 2005, dirigida por Sturla Gunnarsson.
 
Sinopse: O rei da Dinamarca mata um grande troll, mas deixa escapar seu filho, que depois retorna (já crescido), em busca de vingança.

Comentário: Uma das várias adaptações cinematográficas do épico anglo-saxão Beowulf, com personagens escandinavos. As filmagens na Islândia, a direção e diversos atores escandinavos conferem uma atmosfera extremamente condizente com a ambientação do relato, apesar de modificar muito a sua narrativa original. Um dos poucos filmes sobre nórdicos medievais em que todos estão caracterizados corretamente com equipamento militar da época (cotas de malhas e elmos). Destaque para a representação da feiticeira e suas práticas mágicas. É considerado por vários escandinavistas como a melhor adaptação do épico britânico.

 


7.      À sombra do corvo

(Í skugga hrafnsins), produção islandesa de 1988, dirigida por Hrafn Gunnlaugsson.

Sinopse: O personagem Trausti volta para a Islândia e se envolve com uma briga familiar, devido a um cadáver de baleia. Sua mãe é ferida e ele acaba se envolvendo amorosamente com Isold.

Comentário: Segundo filme da trilogia “viking” do diretor Gunnlaugsson, baseado na narrativa de Tristão e Isolda, mas também mesclando diversas sagas islandesas. Considerado pela crítica um dos melhores filmes abordando a questão da cristianização na Escandinávia. O diretor também utiliza de diversos elementos simbólicos relacionados com a cultura islandesa ao longo do filme, como o véu branco e o corvo negro.

 

 

8.      Em nome do Sol

(Stara basn: kiedy slonce bylo bogiem), produção polonesa de 2003, dirigida por Jerzy Hoffman.

Sinopse: No século 9 d.C., os poloneses são atacados por incursões vikings.

Comentário: Interessante filme polonês sobre o período da Alta Idade Média, mesclando elementos históricos com fantasia e sobrenatural. Os vikings aparecem de forma estereotipada, com exceção do personagem arqueiro. As cenas de ação e o roteiro em geral são razoáveis. Destaque para as cenas religiosas e as práticas mágicas.

 


9.      O desafio de um guerreiro

(The viking sagas), produção norte-americana de 1995, direção de Michael Chapman.

Sinopse: Na Islândia da Era Viking, o jovem Kjartan inicia uma jornada para vingar a morte de seu pai.

Comentário: Produção de baixo orçamento, com roteiro envolvente e personagens cativantes. As cenas de ação e batalhas são muito fracas, mas as relações familiares, os conflitos e as disputas de poder são bem condizentes com os relatos das sagas islandesas, o que confere um grande atrativo ao filme.

 


10.  O senhor da guerra

(The war lord), produção norte-americana de 1965, dirigido por Franklin J. Schaffner

Sinopse: O nobre Chrysagon recebe terras na Normandia, assolada frequentemente por ataques frísios. Ele se envolve com uma camponesa e reclama o direito de jus primae noctis, o que acaba originado conflitos com a população local.

Comentário: Apesar de não ser diretamente um filme sobre nórdicos, os frísios são retratados como vikings pagãos, inclusive portando martelos do deus Thor. O filme é magistral, tendo como protagonista um dos maiores atores épicos de todos os tempos, Charlton Heston.

 
Bibliografia:

HARTY, Kevin (Ed.). The vikings on fílm. Essas on depictions of the Nordic Middle Ages. North Carolina: McFaland & Company, 2011.

LANGER, Johnni. Fé, exotismo e macabro: algumas considerações sobre a Religião Nórdica Antiga no cinema. Ciências da Religião 13(2), 2015. Disponível aqui.

 
LISTA DE FILMES POR MEMBRO DO NEVE
 
André de Oliveira:
1. O sétimo selo, 1957
2. O 13º Guerreiro, 1999
3. Vikings, Os Conquistadores, 1958
 
Fabio Baldez Silva:
1. O 13° guerreiro, 1999
2. A maldição do anel, 2004
3. A lenda de Grendel, 2007
4. Desbravadores, 2007
 
Johnni Langer:
1. Vikings, os conquistadores, 1958
2. A vingança dos vikings, 1961
3. Os bravos tártaros, 1961
4. Os legendários vikings, 1964
5. O senhor da guerra, 1965
6. À sombra do corvo, 1988
7. As aventuras de Erik, o Viking, 1989
8. O desafio de um guerreiro, 1995
9. O 13o. guerreiro, 1999
10. O último rei, 2016
 
José Lucas Cordeiro Fernandes:
1. O 13° guerreiro, 1999
2. Os legendários Vikings, 1964
3. Vikings, os conquistadores, 1958
4. O último rei, 2016
5. Outlaw: The Saga of Gisli. 1981
6. As aventuras de Erik, o Viking, 1989
7. Os Nibelungos: A morte de Siegfried, 1924
8. Deuses Vencidos/O Viking, 1928
9. A lenda de Grendel, 2007
10. O desafio de um Guerreiro, 1995
 
Leandro Vilar Oliveira:
1. O Senhor da Guerra, 1965
2. O 13º Guerreiro, 1999
3. Erik, o Conquistador, 1961
4. O último dos vikings, 1961
5. Vikings: os conquistadores, 1958
6. Alfredo, o Grande, 1969
7. A lenda de Grendel, 2005
8. A maldição do anel, 2004
9. Príncipe Valente, 1957
10. Northmen: A Saga Viking, 2014
 
Luciana de Campos:
1. Vikings, os conquistadores, 1958
2. A fonte da donzela, 1960
3. O sétimo selo, 1957
4. Arn, o cavaleiro templário, 2007
5. Os legendários Vikings, 1964
6. Outlander, guerreiro vs predador, 2008
7. Em nome do Sol, 2003
8. O ultimo rei, 2016
9. As aventuras de Erik, o Viking, 1989
10. Kristin Lavransdatter, 1995
 
Marlon Maltauro
1. O 13o. Guerreiro, 1999
2. Vikings, Os Conquistadores, 1958
3.  A Saga de Biorn, 2011
4. A Maldição do Anel, 2004
5.  As aventuras de Erik, o Viking, 1989
 
Pablo Gomes de Miranda:
1. As aventuras de Erik, o Viking, 1989
2. Quando os Corvos Voam, 1984
3. Vikings, os conquistadores, 1958
4. A Lenda de Grendel, 2005
5. O 13o Guerreiro, 1999
6. Fora da Lei, 1981
7. O Viking Branco, 1991
8. Arn, o cavaleiro templário, 2007
9. Em nome do sol, 2003
10. A Sombra do Corvo, 1988
 
Ricardo Wagner Menezes de Oliveira:
1. A lenda de Grendel, 2005
2. Vikings, os conquistadores, 1958
3. O 13o Guerreiro, 1999
4. A lenda de Beowulf, 2007
5. Os legendários vikings, 1964