O grupo interinstitucional NEVE tem como principal objetivo o estudo e a divulgação da História e cultura da Escandinávia Medieval, em especial da Era Viking, por meio de reuniões, organização de eventos, publicações e divulgações em periódicos e internet. Conta com a colaboração de professores, pós-graduandos e graduandos de diversas universidades brasileiras, além de colaboradores estrangeiros. Filiado ao The Northern Women’s Art Collaborative (Universidade de Brown, EUA) e
à ABHR (Associação Brasileira de História das Religiões). Vinculado ao Programa de Pós Graduação em Ciências das Religiões da Universidade Federal da Paraíba. Registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ. Contato: neveufpb@yahoo.com.br


segunda-feira, 8 de maio de 2017

NEVE publica novos estudos sobre Escandinávia Medieval

 
Três membros do NEVE acabam de publicar artigos sobre Escandinávia Medieval no dossiê História Medieval: ensino e pesquisa, edição especial do periódico Embornal (ANPUH-Ceará).
O estudo Primeiros apontamentos sobre a diversidade nos cemitérios de Nordre Kaupang e Bikjholberget, de Munir Lutfe Ayoub (doutorando em arqueologia pelo MAE-USP/NEVE), traz considerações sobre novas investigações arqueológicas no sítio de Kaupang (Noruega) e como estas descobertas podem auxiliar no entendimento da diversidade espaço temporal da Religião Nórdica Antiga.
Outro artigo, Entre as linhas e sentidos: Estética literária e Imaginário de cristianização na Íslendingasögur e Biskupasögur, de André de Oliveira (doutorando em História pela UFMT/NEVE) e José Lucas Cordeiro Fernandes (Mestre em história pela UECE/NEVE), elaboram análises sobre como as sagas islandesas refletiram o processo de hibridização religiosa na Escandinávia Medieval.
 
O dossiê contou com a co-organização de José Lucas Cordeiro Fernandes, que também co-escreveu a apresentação do dossiê.
 
A seguir, apresentamos os resumos dos dois artigos.
 
Resumo: O presente artigo tem como objetivo essencial expor os estudos dos arqueólogos Frans-Arne Stylegar e Dagfinn Skre referentes aos cemitérios de Nordre Kaupang e Bikjholberget que auxilie uma maior compreensão das variações presentes na antiga religião nórdica. Estudos que apontam para uma coabitação de variações ritualísticas que passam a desconsiderar as hipóteses dessas variações pelos vértices espaçotemporais e passa a apontar para mais um vértice dessa variação como o decorrente do vértice social.
 
 
Resumo: O presente texto busca, mesmo que de forma breve e introdutória, elencar a relação entre a literatura e o processo de cristianização da Islândia, tendo por foco o período de sincretismo entre paganismo e Cristianismo, assim como a fase de consolidação da fé de Roma. (c. IX-XI e XII-XIV). Nesta premissa, usaremos dos subgêneros das sagas islandesas: As sagas de família (Íslendingasögur) e as sagas dos bispos (Bikupasögur), observando a dinâmica entre os dois tempos das fontes, a tessitura temporal da construção documental (séc. XII-XIV) e a tessitura temporal da narrativa(séc. IX-XI). Tal elemento nos permitirá debater como as fontes contêm sua visão do passado em torno de uma estética e de um imaginário específico, em que focaremos na relação do Cristianismo e seu processo de cristianização como força de delimitação. Usaremos de aporte teórico as bases da Nova História Cultural, cerceando por pilares metodológicos da Cultura Escrita e da Nova Escandinavística.
 
Para acessar o dossiê, clique aqui.